A Polícia Militar de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, prendeu cinco pessoas e apreendeu três adolescentes suspeitos de participar de uma série de incêndios a coletivos na cidade– o primeiro veículo foi queimado no dia 20. Oito suspeitos foram detidos na noite de quarta-feira (25) em duas ocorrências distintas. Conforme a PM, nove veículos já foram incendiados. Denúncias de moradores e áudios de WhatsApp apontam que os crimes teriam relação com problemas envolvendo presos da cidade. A Polícia Civil informou, por nota, que já iniciou as investigações. “No momento, não é possível afirmar se os fatos têm ligação ou se são isolados”, informou o texto.

Segundo a PM, as primeiras prisões foram no bairro Residencial Pequis. Os militares realizavam patrulhamento quando encontraram com quatro jovens, que têm entre 18 e 19 anos, em atitude suspeita em duas motocicletas. Com eles, a PM encontrou um galão cheio de gasolina. Os suspeitos não souberam explicar onde usariam o combustível. Quando os militares levavam o grupo para a delegacia, eles ouviram dois dos suspeitos comentando sobre o plano de incendiar um coletivo no bairro Jardim Célia. 

Publicidade

Outros três adolescentes, de 15 e 16 anos, e um rapaz de 18 anos foram detidos por volta de 23h45, depois que um veículo foi incendiado no bairro Ipanema. Conforme a PM, eles foram pegos depois que uma testemunha informou que um Chevette prata estava na cena do crime. A PM relatou ainda que havia cheiro de combustível nas mãos e roupas dos suspeitos e, além disso, foram encontrados frascos com restos de gasolina dentro do porta-malas do Chevette.

A série de crimes tem trazido preocupação para os moradores, principalmente da periferia. “Os pais estão com medo de colocar as crianças no ônibus para irem à escola. Quem trabalha à noite também está com muito medo. Os áudios que recebemos falam que há relação com os presos”, revelou um morador de 31 anos que pediu anonimato. 

A PM informou ainda que o policiamento está sendo reforçado, principalmente à noite. Haverá, inclusive, escolta de ônibus em locais mais distantes.

Histórico

Números. Na capital mineira, entre 2010 e 2018, foram incendiados 72 ônibus, conforme o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH).

 

Belo Horizonte registra nove ataques a coletivos em 14 dias

Chegou a nove o número de ônibus incendiados em Belo Horizonte e na região metropolitana. A última queima foi registrada na quinta-feira (26) na rua Leontino Francisco Alves, no bairro Serra Verde, na região de Venda Nova. Em 14 dias, já são nove coletivos incendiados. Os criminosos deixaram um bilhete no local pedindo melhorias em presídios. 

Segundo a PM, três criminosos abordaram o ônibus por volta de 2h. Dois deles desceram de um veículo cinza – um armado e o outro com um galão de gasolina – e renderam o motorista com a arma na cabeça, que foi obrigado a descer do ônibus. Em seguida, a dupla colocou fogo no coletivo, que ficou totalmente destruído. 

De acordo com a PM, outros dois suspeitos davam cobertura aos bandidos em uma moto. O carro foi abandonado e ninguém foi preso. (Ailton do Vale).


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here